Estudo revela dados sobre o mercado de fertilizantes em uma década

Foto panoramica de fazenda de producao agrícola - Pixabay

Segmento conviveu com período de intensas movimentações diante da aposta de expansão do agronegócio

Em 10 anos, entre os anos de 2010 e 2020, as estratégias das empresas da cadeia de produção de fertilizantes foram marcados por investimentos de R$ 11,71 bilhões na expansão de capacidade produtiva e instalação de novas fábricas. No período, 55% dos players do segmento elegeram as aquisições como instrumento preferencial para a entrada em novos mercados ou para a expansão da atuação no ambiente de negócios brasileiro.

Estes são alguns dos indicadores do estudo “Análise das Intenções Estratégicas dos Players do Segmento de Fertilizantes – 2010 – 2020”, desenvolvido pela Nous Sense-Making

consultoria especializada em inteligência e estratégia de mercado. O levantamento de informações constata que, na última década, o segmento viveu um processo crescente de movimentações e investimentos, caracterizados também pela fragmentação do domínio dos grupos locais e regionais. 

As aquisições e parcerias receberam atenção especial de empresas interessadas em controlar ou acessar o segmento da distribuição, um dos segmentos mais cobiçados pelas corporações que disputam o segmento. O objetivo comum envolve tanto a ampliação de mercado, como também a diversificação. Ficou evidente, também, o forte interesse de companhias estrangeiras, que intensificaram as iniciativas de monitoramento do mercado nacional. 

O movimento dos atores externos é coincidente com mudanças no ambiente econômico brasileiro. Revela o objetivo de avaliação e movimentação para a entrada ou expansão no mercado brasileiro. De forma contundente destacaram-se nessa frente companhias chinesas, russas e indianas, como as marcas: Acron, Uralkali, Uralchem, Dakang, Cofco, Indian Farmers Fertilizer e Sinopec, dentre outras.

Prioridade estratégica

“Aquisições, instalação de novas plantas produtivas e expansão de capacidade produtiva das plantas já instaladas, foram as principais movimentações realizadas pelos players do segmento no período”, constata o estudo.  E a penetração de mercado, ou seja, expansão de mercado a partir da cesta de produtos atuais para os mercados já atendidos, foi a principal estratégia de crescimento utilizada pelos players do segmento na última década.

O estudo da Nous Sense-Making também destaca dados sobre a destinação de investimentos por estado. Como o registro de que os estados de São Paulo e de Minas Gerais receberam o total de R$ 16,33 bilhões em investimentos no segmento de fertilizantes na última década. R$ 8,74 bilhões foram investidos em estratégias de penetração de mercado apenas em 2016, ano que concentrou grandes volumes de recursos no âmbito das movimentações. 

A movimentação estratégica visando “penetração de mercado”, como uma nova tendência de competição e  crescimento no mercado, representou 89% de todos os investimentos em todas as movimentações realizadas pelos players do segmento no País entre 2010-2020. Mosaic, MbAC Fertilizantes e Yara foram os principais players no período. “Foi possível identificar no processo de tratamento das informações, que fundamentaram a análise, diversas iniciativas de investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação”, atesta o estudo.